BlackBerry KEYone

Iaeee galerinha

Hoje vim trazer pra vocês um review completo do último lançamento da BlackBerry, o BlackBerry KEYone que em breve estará disponível também a venda no Brasil nas operadoras.

Um aparelho elegante. A primeira vista um pouco estranho pela sua altura. Eu utilizo hoje um Passport SE e colocando os dois frente a frente, vemos a diferença dos tamanhos, porém as cores idênticas. Estou falando do BlackBerry KEYone – o tradicional. Pois está sendo lançado em breve o KEYone Black Edition (Edição completamente preta). Eu achei até mais bonito.

O BlackBerry KEYone, aparelho fabricado pela TCL,combina o melhor da experiência classica do BlackBerry em parceiria com o Android Nougat, num pacote totalmente cheio de altos e baixos.

O layout do aparelho lembra mesmo o BlackBerry, um dos Clássicos com seu icônico teclado, porém com o sistema operacional diferente do que, nós usuários de BB, estamos acostumados a ver. Mas diga-se de passagem, foi a melhor coisa que a BlackBerry fez, implantar o Android em seus smartphones, até porque seu sistema BBOS já foi, só nós não percebemos isso, infelizmente.

O KEYone é um aparelho que eu recomendo sua compra, apesar de ser estranho no começo, o seu teclado é um pouco menor do que o do Passport, porém tem a mesma tecnologia sensitive, mas também a tecla é melhor ao Q10 e Q5 com toda a certeza e você vai se acostumar fácil com isso.

Vamos ver abaixo então um review, com nossas impressões, do uso do aparelho nesses dias após a sua chegada.

REVIEW DO BLACKBERRY KEYONE

Sim galera, a BlackBerry ainda existe. Sei que tem muitos se perguntando “Nossa, mas ela não morreu ainda?”. NÃO E NEM VAI, e digo o porque – POR QUE NÃO.

Eles só não fazem mais e nem fabricam mais o aparelho em sí, mas ainda há aparelhos sendo feitos e fabricados e isso vai durar muito tempo.

Confuso né? É estrondoso o número de pessoas que eu vejo e leio muitos comentários em topicos de tecnologia mobile por ai, facebook, techcrunch e tal, falando mal da BlackBerry e falando asneiras sobre a mesma. Mas enfim, não vim aqui falar disso, pois todos que fazem leitura do nosso blog, sabe a nossa e a minha opinião sobre a empresa.

O que você precisa saber agora é que a BlackBerry, que patenteou o push mail e ajudou a pioneirar a indústria dos smartphones há mais de 15 anos, agora é somente uma empresa de Software e não mais de hardware.

A marca BlackBerry, para a maioria de nós, mais do que software, é conhecida pelo seu hardware e, para continuar essa saga hardware do BlackBerry, fizeram uma parceiria de licenciamento com a TCL Communication e sob a marca BlackBerry Mobile, o KEYone é o primeiro BlackBerry, com Android, que estão trazendo para o mercado mundial. Aqui no Brasil a promessa foi de trazerem para este semestre de 2017.

O BlackBerry Mobile está realmente sendo construído como uma nova equipe e organização e, além do KEYone, eles estão empenhados em oferecer mais smartphones BlackBerry com suporte para Android – desculpe desapontar os amantes do BB10, mas este navio já naufragou faz tempo, contente-se que a BlackBerry não vai mais fabricar aparelhos com BB10 – o KEYone é muito bom e vamos ver o que ele oferece a seguir.

Muitas imagens abaixo foram tirados por mim, com o aparelho, do aparelho, mas outras foram também tirados da internet, então, desculpem os haters, eu não vou dar os créditos das imagens, apenas se nela tiver o ícone do site em questão.

Eu adoraria ter feito um vídeo, como fiz dos outros 2 últimos o DTEK50 e o DTEK60, mas infelizmente no momento eu não estou de posse de uma câmera de boa qualidade pra fazer isso, então vou ter que fazer como padrão somente texto, mas deixarei no final um review de um vídeo (em inglês).

 

O HARDWARE DO KEYone

Com um nome como esse, KEYone faz com que o seu teclado físico seja o real foco deste aparelho. Essa é a verdadeira marca dos aparelhos BlackBerry, mesmo que não sejam eles o real construtor dos aparelhos, a TCL em conjunto com a BlackBerry não tirou esse ícone da marca.

O design do KEYone é tão bom que ao utilizar você sente como se estivesse utilizando um dos modelos classicos do BlackBerry com a marca QWERTY, lembrando um Bold 9900 ou até um Q20 Classic. A tela de 4.5 dele e aspecto de 3:2 na vertical parece enorme. Comparando com outros dispositivos populares como o padrão iPhone 7, Galaxy S7/S8 ou Google Pixel, a tela do KEYone se sente relativamente favorável. E mesmo se comparando com aparelhos como iPonhe 7 Plus ou Google Pixel XL (que eu já tive o prazer de fazer alguns testes também), quem muda deles para o KEYone não vai sentir muita diferença, além é claro da facilidade com que o teclado vai lhe proporcionar.

Fora isso, a tela é boa. Possui resolução de 1620×1080, da ao display uma densidade de 434ppi (pixels por polegada) nítida, garantindo que o texto e os ícones sejam uniformemente perfeitos. O painel IPS também oferece brancos adequadamente limpos e, embora os negros não estejam tão cheios de linha como nas telas do telefone AMOLED, como os Galay S8, eles são adequadamente profundos. As cores também são razoavelmente boas e não parecem estranhas demais. A tela do KEYone é OLED (um pouco mais antigo né?), mas não deixa de perder sua qualidade.

O único negativo é o ângulo de visão que não são tão amplos quanto eu gostaria e pelo preço do KEYone, falhou nisso, embora consideranto o fato de a maioria das pessoas não querer usar isso para ver filmes ou programas de TV, não deixa de ser uma pequena discussão, quem sabe para um próximo dispositivo?

Como eu utilizei desde o seu lançamento, um BlackBerry Passport, claro que a primeira semana eu senti uma grande diferença no teclado devido ao fato de que voltou ao padrão anterior de simbolos nas teclaso, tendo de serem alternadas com a tecla ALT, do qual dificultou um pouco algumas digitações, porém nota-se que é só questão de costume. A primeira vista que você pega o aparelho e faz uma comparação com o Passport, por exemplo, vê o tamanho da diferença entre eles em todos os aspectos, veja:

Eu acho que essa experiência fica um pouco difícil de explicar, você precisa usar para ter sua própria experiência com o aparelho., como falei, no começo é um pouco diferente, mas não é tão diferente caso você esteja vindo de um Q10/Q5 ou um Classic. A diferença é que você vai ter um aparelho mais completo, com um teclado sensitivo (touch).

Veja uma pequena galeria de fotos:

Eu gostei do fato de ter uma boa pegada no aparelho, a espessura é boa e sua tela também é perfeita para leitura, grande, e com a ajuda do teclado, você vai ter uma boa leitura mesmo pois o teclado ajuda você a deslizar o conteúdo sem precisar usar a tela.

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAL DO KEYone

*** Para quem se interessar, o modelo compatível com o 4G no Brasil para o KEYone é o modelo BBB100-1

Veja um comercial oficial do KEYone no Youtube do BlackBerryMobile

Para quem não prestou atenção também na imagem, mais acima, onde mostro as configurações, segue abaixo rapidamente as especificações novamente:

  • Processador Qualcomm Snapdragon 625 (MSM8953)
  • Possui 8 Núcleos ARM Cortex-A53 @ 2016 MHz com conjunto de instruções de 64bits ARMv8-A
  • Todos os núcleos com velocidade entre 652 MHz e 2016 MHz
  • Memória RAM de 3GB DDR3 – BlackBerry KEYone Black Edition tem 4GB de RAM
  • Armazenamento interno de 32gb – a versão BlackBerry KEYone Black Edition tem 64gb interno
  • Tela de 4.5 polegadas na diagonal com 435dpi, GPU Adreno (TM) 506 e 320MHz de velocidade e faixa de velocidade de 133 – 650 MHz – Resolução de 1080×1620 pixels
  • Versão do OpenGL é 3.2 por padrão
  • Rede GSM e aceita cartão NanoSIM Card, Wi-Fi a/b/g/n/ac, dual-band, WiFi Direct, hotspot
  • Buetooth 4.2, A2DP, LE, EDR
  • USB 3.1, Tipo-C 1.0 reversible connector, USB On-The-Go
  • Aceita cartão MicroSD até 256GB – mas acho que aceita bem mais se existir

VIDA DA BATERIA

A bateria dele vem com 3505mAh  e é a maior bateria já colocada em um BlackBerry e é muito bem assistida. Combinado com a escolha do chipset Qualcomm Snapdragon 625, a eficiência da energia e você vai ter uma vida útil da bateria que é difícil ver em algum outro aparelho hoje no mercado. Realmente usei um dia todo o aparelho, nos testes, e chegando no final do dia ele ainda estava entr 20% e 30%, e usei bem, com os apps instalados de uso cotidiano meu, como WhatsApp, BBM, apps de bancos, vendas como Cielo e PagSeguro, apps do Mercado Livre e eBay, bem como Amazon também.

Não importa quais recursos ou especificações o telefone tem, se a bateria estiver parada é um peso de papel. Mas com o KEYone, você nunca vai ficar encalhado com uma bateria morta. Você pode fazer o que quiser no KEYone e a bateria dele vai te ajudar a ficar o tempo todo online.

Se você precisar recarregar a bateria durante o dia, o KEYone possui tecnologia Quick Charge 3.0 e solicita que você selecione o modo Boost quando você o conectar, o que permite carregar até 50% em 36 minutos.

Em 2 semanas de uso eu não precisei usar nenhuma vez o Quick Charge, pra mim o KEYone funcionou perfeitamente nesse tempo sem descarregar no meio do dia.

UMA CÂMERA QUE SURPREENDE

Assim como todos os outros reviews que eu fiz dos BlackBerrys anteriores, o KEYone não poderia ficar de fora dessa. As câmeras dos BlackBerry nunca tiveram uma ótima qualidade, aquela que a gente fala “UAALLLL, que câmera do caralho”.. Mas o KEYone muda tudo isso, capaz de tirar lindas fotos.

Se pesquisar no instagram pela hashtag  #ShotOnKEYone vai ver inumeras fotos diversas de usuários, tiradas com o KEYone e vai se impressionar com isso.

O KEYone possui o mesmo sensor do Sony IMX378 de 12 megapixels, o mesmo usado no Google Pixel, que recebe muitas críticas favoritas na câmera. Falta a qualidade de estabilização óptica eletrônica do Pixel durante a gravação de um vídeo (no Pixel é incrivelmente suave), mas, em geral, tira fotos realmente agradável.

Em situações de iluminação externa é fantástico. Em pouca luz é muito bom também – há algum espaço para melhorias aqui em comparação com as melhores câmeras de smarts de luz baixa, mas para um aparelho centrado em comunicação, o BlackBerry Mobile realmente melhorou e muito a câmera do KEYone.

O próprio app da câmera é muito poderoso e fácil de usar. Existe um modo Pró disponível, então, se você sabe tirar fotos, pode aproveitar muito dessa poderosa câmera em conjunto com o app. Eu não sou bom em fotos, então eu deixo ele em modo auto. Mas existem muitos filtros que você pode aplicar antes de tirar a foto. Sem filtro ativado, as cores são bastante precisas, senão um pouco mais natural / mais frias do que as configurações padrões da câmera em telefones como iPhone, Samsung Galaxy ou Google Pixel. Veja foto abaixo tirada com um KEYone no Parque do Ibirapuera em SP (utilizei um filtrozinho básico de P&B).

clique para ampliar

Se você habilitar o filtro VIVID, as cores ficarão mais apertadas para serem mais como esses três telefones citados. Normalmente, eu deixo sem filtro, mas se estiver procurando por algo melhor do que vida real, ative o filtro Vivid.

Quanto à câmera frontal, o sensor é de 8 megapixel e faz bons selfies. Para encaixar a foto e centrar, basta tocar na barra de espaço do teclado e vai ajudar melhor no enquadramento.

Veja abaixo uma galeria de fotos, tiradas com o KEYone:

O KEYone grava vídeo em 4K em 30 fps (frame por segundo), embora seja assim ele vai comer rapidamente seus 32GB interno, recomendamos um cartão de memória que suporte gravação em 4K se não vai travar e não vai ficar legal.

A gravação sem tripé também resulta em imagens tremidas e desagradáveis, então recomendamos um tripé para ajudar na filmagem, a não ser que você saia gravar sem tremer.

O TECLADO É BEM INTELIGENTE

Sim, o teclado continua a ser o ícone da BlackBerry, mesmo eles optando por sairem fora da área de hardware, mas não deixaram essa parte morrer deles. O TECLADO é super inteligente e a BlackBerry continua a embarcar cada vez mais tecnologia em seus teclados.

Costumava ser apenas atalhos programáveis e essas eram suas únicas características dos teclados QWERTY como ser capaz de mapear contatos e discagem rápida e/ou abrir apps pressionando apenas um botão do teclado.

O KEYone oferece muitos atalhos – até 52 – graças a capacidade de distinguir entre a ação curta e ação longa, onde um botão agora pode servir como dois atalhos (usando ALT para alternar).

O teclado do KEYone é touch capacitivo. Além de pressionar os botões, você pode ativar as palavras sugeridas automaticamente no visor durante uma digitação, apenas deslizando para cima na palavra que aparece na sugestão. Você também pode usar o teclado como trackpad, na sua caixa de entrada, feeds ou até páginas da web (lembra dos Curve 9300 e Bold 9900?). Esta é uma inovação que foi introduzida pela primeira vez no BlackBerry Passport e no BlackBerry PRIV – quem usou sabe – e agora vemos no KEYone.

Se bem que hoje vivemos em um mundo onde a febre é tela fulltouch, ninguém mais curte teclados e botões em um smartphone, até conhecerem o KEYone, pois ninguém achou que um dispositivo com teclado poderia ser totalmente capacitivo. A arte de digitar num teclado físico é antiga, mas a função de delizar com os dedos no teclado facilita e muito sua digitação e formalização do texto.

 

A maior inovação no teclado, do KEYone, foi a implementação do sensor digital, na barra de espaço onde essa mágica acontece. Este recurso permite desbloquear seu telefone com sua impressão digital. Isso funciona muito bem e é uma segurança única nos smarts hoje em dia. No escuro é possível ver uma pequena luz na barra de espaço informando e solicitando a sua impressão para desbloqueio. É Realmente mágico.

Fiquei impressionado com a experiência deste teclado – ainda mais eu, acostumado com teclado grande do Passport – não me frustrou, tampouco me dificultou digitar textos, e-mails e conversas com clientes.

A BlackBerry escolheu muito bem seu hardware e seus periféricos, sua especificação é muito boa com base no público-alvo. Quando se trata de chipset, tamanho da bateria, tamanho de tela e câmera, eles fizeram todas as escolhas corretíssimas para oferecer uma experiência de uso ótima. Isso significa que o KEYone não será datado em três meses, este é um smart que via durar uma vida muito útil.

Fora o que já foi dito aqui nas especificações, o KEYone atendeu e ultrapassou as minhas expectativas no uso diário.

A tela de LCD de 4,5″ é brilhante e vibrante, com uma densidade de 443 pixels por polegada. A relação de aspecto (ratio) 3:2 significa que você perde muito pouco da tela enquanto assiste um vídeo na paisagem, por exemplo. Se você procura um celular centrado na mídia, o KEYone pode não ser pra você, mas como um telefone que coloca a prioridade a comuncação, isso é um compromisso benéfico se comparado com outros. A tela OLED – apesar de ser antiga – ainda sim veio bem a calhar no KEYone deixando sa luminosidade e brilho extremamente perfeitos.

O tão sonhado “alto-falantes estéreos” infelizmente não vieram, mais uma vez, neste modelo. Apesar de parecer ter 2 falantes inferiores, ele tem apenas 1 e não 2 como nós vemos no Passport. O alto-falante é mono embaixo. Pra quem é fã de música e precisa de um celular pra isso, esquece e parte pra um Sony talvez. Mas se eu ouço algum tipo de som no aparelho é usando um fone de ouvido normal ou bluetooth de alta qualidade que vai te ajudar bastante quando ele estiver com o equializador de som no último, ai sim a potência é garantida. A entrada do fone de ouvido é de 3.5mm. Mas mesmo sendo mono, se você assistir algum video, seja no youtube, whatsapp ou na memória do aparelho, o som é alto e claro sem chiadeiras.

Nas ligações ele não deixa nada a desejar e não tive nenhum problema com ele, nem usando normal, nem usando via viva-voz e também não tive problema usando ele conectado no meu carro.

A memória interna também é bastante efetiva, com 32GB e entrada para cartão de memória MicroSD expansível até 2 terabyte. Infelizmente, o android não permite instalação de app na memória, mas deveria (nem BBOS, nem iOS, nem WindowsPhone aceitam).

O Android Nougat

O KEYone vem executando, de fábrica, o Android Nougat, a última versão disponível do sistema Android.

Enquanto muitos fãs de BlackBerry prefeririam que o KEYone rodasse o BlackBerry 10, o Android torna o KEYone um dispositivo mais atraente (para algumas pessoas). Muitos usuários antigos de BlackBerry acabaram abrindo mão dos aparelhos antigos mais por falta de aplicativos, mesmo que o OS10 seja compatível com muitos apks, mas ninguém quer ficar convertendo isso e aquilo, o povo é preguiçoso isso sim. Eu particularmente ainda utilizo um Passport Silver para uso profissional, acesso a bancos e apps que ainda me auxiliam no meu dia-a-dia. Mas vai falar isso com algum velho ou cabeça fechada o cara vai mandar eu me catar. Então a BlackBerry abriu mão do seu próprio sistema operacional para ficar usando o do vizinho que, como diz o ditado, a grama dele é mais verde.

Então, “já que não se pode vence-los, junte-se a eles”, é o que pensa John Chen, CEO da BlackBerry. O Chines avacalhou com o sistema original e trouxe o robozinho da kitkat pra enfeitar e embelezar os novos modelos que são fabricados pela TCL.

O Android não é ruim, eu acho que este modelo que vem nos BlackBerry é uma das melhores versões que existem, pois não vem cheio de porcaria como vem os do Samsung, Motorola, Nokia, LG e outras marcas bagunçadas por ai. O povo faz seus engines do Android para seus aparelhos e enchem de porcaria do qual acarreta na falta de memória do aparelho mais rapidamente e, isso não acontece com os da BlackBerry – o mais fraco é o DTEK50 que a memória de 16gb é um lixo e com 4 apps instalados já enche – no mais, a partir do DTEK60 já foi aumentando a memória dele e ficando mais eficaz e todos vem com sistema bem básico, ficando a cargo do cliente instalar seus respectivos aplicativos.

A BlackBerry fez um bom trabalho para deixar o sistema operacional Android com uma ótima usabilidade, eles aproveitam bastante do BlackBerry Launcher que adiciona recursos que agregam valor ao smartphone, ao mesmo tempo em que torna a experiência mais gostosa também. Do ponto de vista de um usuário do Android, este sistema é bastante fluido.

Quem usa ou saiu de um BB10, vai sentir uma enorme diferença na usabilidade, principalmente nas notificações e no HUB, que, apesar de ser até gratificante seu uso, não chega nem aos pés do HUB do OS10.

O KEYone vem pré-carregado com alguns aplicativos, incluindo o BlackBerry HUB e o DTEK.

O HUB é a caixa de entrada unificada do BlackBerry, o que permite que você conecte todas as suas contas de e-mail, mensagens e redes sociais em um único lugar, inclui também mensagens de WhatsApp e BBM, ou caso tenha telegram ele também conecta no HUB.

Já o DTEK é o aplicativo de segurança do BlackBerry, que lhe da informações sobre bloqueio do aparelho e outras informações de segurança. Agora que a BlackBerry é uma empresa focada 100% em software, estamos começando a vê-los acelerar os esforços no desenvolvimento de aplicativos. O BlackBerry Notable é um novo app que permite marcar as capturas de tela com facilidade e o Privacy Shade permite que você se transforme em um James Bond.

Uma das coisas que eu falo bem do Android, em comparação com o BB10 ou iOS, é a sua flexibilidade. Se você quiser mudar algo, você pode mudar, por exemplo, muitas pessoas adoram o BlackBerry HUB, eu mesmo sou um aficcionado por ele. Mas tem gente que não é fã e não gosta, muitos não gostam de um app que fique sincronizando todas as suas contas em um único lugar e gosta de abrir cada app para cada situação, então você simplesmente pode ir lá e remover o que não deseja, apagar o HUB do Android é uma alternativa que você tem e não é obrigado a tê-lo pesando sua mem´moria, vai lá e apaga e pronto. Diferente do BB10 ou iOS que você tem que ter os apps nativos deles e não pode deletar caso não use, eu acho isso um tremendo absurdo, ficar preso com algo que não usa, pra mim não da.

Eu vi o Android evoluir ao longo dos anos e percorreu um longo caminho desde os primeiros dias e com o Nougat, parece que finalmente ele chegou ao seu patamar – Claro que em breve teremos o OREO – mas o Nougat já se sobrepõe dentre as outras versões e outros sistemas.

A BlackBerry é, naturalmente, conhecida por sua segurança líder no setor e, na linha de segurança, a BlackBerry blindou o Android e manteve a palavra em permanecer comprometido em lançar as atualizações de segurança do Android em tempo hábil, mesmo que pra isso de muito trabalho.

O KEYone não é diferente, todos os meses você vai receber atualização de segurança e melhorias no sistema Android e, futuramente, ao sair o Android Oreo, você vai também receber a atualização no seu KEYone.

Ainda estamos na dúvida se a linha DTEK50 e DTEK60 vai receber as atualizações Nougat e Oreo, o que sabemos é que o BlackBerry PRIV vai se manter no Marshmallow e não vai receber nem o Nougat. Se bem que logo vai ter versões não oficiais do Nougat pra galera instalar no PRIV, até porque o PRIV tem uma boa potência de hardware e suporta tranquilamente um sistema operacional mais moderno.

Seu precinho…

O KEYone foi lançado há alguns meses atrás, mas ainda hoje você encontra ele, na amazon.com por exemplo no valor entre $530 e $549 dolares.

Também já existe a versão Black Edition do KEYone, todo preto, e está mais caro, em torno de $829 dolares na amazon.com também. (salgadasso). Vai chegar no Brasil valendo pelo menos R$ 4000,00 (O BlackEdution) e também já se encontra a venda no MercadoLivre ou outras lojas virtuais na faixa de R$ 2900,00 a R$ 3900,00

Quem tiver interessado, eu tenho o KEYone a venda por R$ 2900,00 com garantia de 1 ano. Pagamento a vista somente.

Entre em contato caso tenha interesse, podemos parcelar também, tire as duvidas, entre em contato POR AQUI.

Bom galera, como falei no começo, é um pequeno review, não fiz completo igual outros pois to corrido. Este demorou até mais do que os outros pois a falta de tempo nesses últimos dois meses foram muito grande. Também estou sem câmera de vídeo para fazer uma filmagem bacana, minha câmera quebrou e não peguei outro. Mas assim que eu pegar farei um vídeo do KEYone e postarei aqui para complementar o review.

Veja nossa qualificação sobre o aparelho:

prosPrós:

  • A vida da bateria é incrivelmente boa
  • Estilo distinto do BlackBerry
  • É um aparelho premium, o mais top da BlackBerry até hoje
  • Confortável, o teclado é realmente preciso
  • O sensor de impressão digital é ótimo e perfeito, realmente preciso também
  • Todos os apps que você precisa, você encontra no Android N
  • A câmera é ótima, faz ótimas filmagens e fotos (o que não somos acostumados a ver em um BlackBerry acabou vindo no KEYone)
  • Fone de ouvido com entrada de 3,5mm que é o padrão hoje, achei perfeito
  • A pegada dele também é boa, apesar de um pouco estranho pra quem sai de um Passport por exemplo, ele é mais fino, mas sua tela é perfeitamente nítida
  • A tampa é ótima, do estilo que eu gosto, não escorrega e nem estraga como borracha (assim como é no Passport Black)

contrasContra:

  • Pra começar, 32gb de memória interna achei um pouco fraca, seria boa uma de pelo menos 64gb ou 128gb pra ser ainda mais poderoso
  • 3GB de RAM ta ótimo, mas se fosse 4GB de RAM seria muito mais potente também, uma coisa eleva a outra
  • O visor, apesar de eu ter falado bem, é OLED, poderia ser melhor é claro, mas não deixa a desejar
  • Poderia ter vindo a prova d´água, mas o teclado assim fica difícil fazer um que aguente água
  • Poderia integrar as configurações do BlackBerry Launcher já como atalho nos teclados automaticamente
  • Poderia também vir com carregamento sem fio – mesmo que não precisemos dele
  • Além da cor padrão Cinza e preto, vai vir um todo Preto, mas podia ter mais outras cores
  • Parece que só vem com uma cor de notificação no LED, como todos os outros modelos fabricados pela TCL

Enfim galera, este é o nosso pequeno review do KEYone.

Desculpem-nos pela falta de atualização no Blog, é que a falta de tempo está meio que atrapalhando isso. Também lançamos recentemente um novo portal de informação, o PhoneMagazine, onde lá faremos também reviews diversos, não somente de BlackBerry, mas também de outros modelos de Smartphones e estaremos falando de tudo sobre tecnologia mobile. Um blog mais centrado em outras marcas.

BlackBerry Magazine ainda esta de pé e estamos sempre trazendo as últimas novidades pra galera…

Comentem =)